31 Março 2010

Assento-lhe o acento... ou não?!


Ao ler uma história aos meus filhos, deparei com este «avôzinho», que é erro muito frequente.

Nas palavras terminadas em -zinho e -zito, o acento tónico recai sempre na sílaba "ZI". Por esse motivo, não podemos colocar acento gráfico noutras vogais, ainda que estas sejam "quase" tónicas, ou seja, subtónicas (porque são, na verdade, as vogais tónicas das palavras das quais essas derivam).

Assim, não se devem escrever com acento  as palavras avozinho, avozinha, cafezinho, chazinho, pezinho e sozinho, mesmo sabendo que avô, avó, café, chá, pé e levam acento gráfico!

10 comentários:

Maria Cristina disse...

Bravíssimo!!! Um grande abraço cheinho de admiração.

Maria Cristina disse...

Bravo. Bravíssimo!

Maria Cristina disse...

Bravo. Brasíssimo.
Um abraço cheinho de admiração!

Aléscio Bonetti disse...

A regra é clara e eu sempre soube que as oxítonas acentuadas, ou seja: as terminadas em á, é e ó, quando seguidas do sufixo ZINHO ou ZITO, perdem o acento. Exemplo: Cafezinho, jacozito, paletozinho, etc...
Aléscio Bonetti

Alescio Bonetti disse...

Estamos perdendo os conhecimentos e o correto uso dos verbos. A regra diz que,primeiro: quando conhecemos o resultado, usamos o verbo no MODO INDICATIVO. Ex: eu sei, eu fui, eu sou. Segundo: Quando não sabemos o resultado, ou temos dúvida, usamos o verbo no MODO SUBJUNTIVO: Ex: Eu acrediuto que ele seja, esteja, admire, contrua. etc...Aao contrário do que estamos vendo, atualmente e com muita frequencia: Eu acredito que ele é, que ele vai, que ele tem. Esta forma está incorreta no seu uso.
E a terceita condição: verbos no IMPERATIVO: Faze tu, faça você...Acredita t, acredite você.... Obrigado

Alescio Bonetti disse...

Há uma regra clara que diz que as oxítonas terminadas em á, é e ó, seguidas de s, quando receberem os sufixos ZINHO E ZITO e outros, perdem o acento. Ex: cafezinho, sozinho, Carazinho, etc...
Percebo que muitas pessoas estão sugerindo coisas, quando, para tudo, são as regras que devem explicar. estamos perdendo a essência das regras de Português.

Anónimo disse...

Acabo de descobrir este blogue e gostei dele. Espero poder deleitar-me com ele muitas vezes. A propósito: o (a) autor(a) do blog é de Portugal? E os comentaristas? João B. L. Ghizoni

S. Leite disse...

As regras podem ser "inventadas" em função do que realmente acontece e adaptadas às necessidades/capacidades de quem as utiliza. Para as crianças, para o leigos ou para futuros professores, a explicação do mesmo facto linguístico pode ser diferente. Na verdade, as palavras terminadas em ZINHO e ZITO não levam acento gráfico porque nelas NÃO SE APLICA nenhuma regra de acentuação! A explicação que eu dei, portanto, foi uma tentativa de adaptação da situação ao público leitor, ainda que esse público seja extremamente diversificado e seja impossível aferir todas as suas características e necessidades.

S. Leite disse...

Olá, João B. L. Ghizoni. Somos portuguesas e temos consciência do nosso limitado conhecimento da variante do português usada no Brasil, pelo que o título do blogue é para ser interpretado à letra: Língua à portuguesa, ou seja, à maneira dos portugueses. Porque só isso já é demasiado para nós!
Temos muito gosto nas visitas de brasileiros, mas receamos não saber esclarecer as suas dúvidas específicas, que impliquem divergências em relação à variante lusa da nossa língua comum.

Anónimo disse...

Bravo! Bravíssimo! Bravão! Bravinho! Bravissississimo! Hiper Bravo! Mega Bravo!